sábado, maio 23, 2009

Outra praia

A última ficha caiu. A praia ficou longe. De verde, amarelou. (Sufocada em algas, ou poluição?). A paixão murchou. O mercado mostrou a cara provinciana. A dengue vingou. O tempo virou. A paisagem se tornou marketing. E chegou a hora da mudança.

Minha praia agora é outra. Calçadões bem cuidados. Rostos estressados. Congestionamentos frequentes, parando o ritmo de quê mesmo? Ar poluído. Gente elegante. Simples. Sofrida. De mau com o mundo. De bem com a vida. Rodeada de prédios luxuosos.

Minha praia agora é urbana. Culta. Bem comportada. Fria. E da qual nunca me enquadrei e sempre falei mal. Talvez estrangeira do meu ontem... Mas sinto o calor de um coração pulsando e cheio de amor pra dar! Bom começo de um relacionamento e quem sabe, um grande amor!

Bye, bye Brasil. Não queria, mas tenho que concordar com o Chico, sobre as imensas diferenças de um país, mesmo globalizado. Depois de 10 anos, a última ficha caiu!


"Mas, quando falo dessas pequenas felicidades certas, que estão diante de cada janela, uns dizem que essas coisas não existem, outros que só existem diante das minhas janelas, e outros, finalmente, que é preciso aprender a olhar, para poder vê-las assim." (CECÍLIA MEIRELLES

4 comentários:

Anônimo disse...

Juro que um dia eu escrevo como voce! Parabéns, Sheila, pelo texto. Seja benvm vinda á terra. Tenho certeza que voce fez uma boa troca e que será muito feliz!

Anônimo disse...

Realmente a alma é a janela da felicidade. Mesmo adorando Fortal, vou continuar seguindo a tua praia maravilhosa.

Essências.... disse...

Meu Deus, como mudar de praia, algumas vezes deixa nossos coração fragmentados...sabe-se lá, quando vai retomar ao normal.
Que a nova, ou a praia já conhecida, e por uns tempos, distanciada, lhe envolva no compromisso sereno de estabelecer uma paisagem descompromissada com a poluição, os entraves da vida...que mostre além de qualquer dominio, seja emocional ou material, a grandeza de saber se cond
uzir com dignidade, em qualquer pria.
Amo você.
Luz, sempre!!!

Essências.... disse...

Meu Deus, como mudar de praia, algumas vezes deixa nossos corações fragmentados...e sabe-se lá quando vai retomar ao "normal".
Que a nova, ou a praia já conhecida, e por uns tempos distanciada, lhe envolva no compromisso sereno de estabelecer uma paisagem descompromissada com a poluição; os entraves da vida...que mostre além de qualquer dominio, seja emocional ou material, a grandeza de saber se conduzir
com dignidade, em qualquer praia...
Amo você.
Luz, sempre